Vem aí o Prêmio Guarulhos de Literatura 2018

Ano passado fui premiada como escritora revelação na primeira edição do Prêmio Guarulhos de Literatura, com o meu livro Mulheres Extraordinárias, Paulus Editora. Foi uma surpresa maravilhosa para quem se escreveu despretensiosamente como objetivo sincero de se aproximar mais dos leitores da cidade, e são muitos…

Hoje compartilho com vocês que em breve será lançada a segunda edição deste prêmio. Será no dia 22 de março, às 19h, no Espaço Novo Mundo, localizado dentro da Livraria Nobel, na região central de Guarulhos. Um cantinho especial, com bons livros e deliciosa café, além do sorriso de quem nos atende por lá.

logo_pgl

Neste dia haverá o Coquetel de lançamento do Prêmio Guarulhos de Literatura 2018 e a abertura das inscrições que se encerram no dia 31 de maio. O Prêmio Guarulhos de Literatura é idealizado e organizado pelo escritor Auriel Filho com o objetivo de fomentar o livro, a leitura, a literatura e premiar autores e suas obras.

Podem se escrever autores brasileiros ou naturalizados residentes no Estado de São Paulo. As inscrições são gratuitas e o formulário de inscrição e edital com as regras do concurso, que variam conforme a categoria, estarão disponíveis no site do concurso literário www.pgliteratura.com.br a partir do dia 22.

Os escritores concorrem nas seguintes categorias:

Livro do Ano e Escritor do Ano. Recebem prêmios de R$ 2 mil, cada categoria. Podem concorrer autores com obras publicadas (impressas) e em versão digital seja por editora ou independente, desde que tenha sido publicado entre janeiro de 2017 a maio de 2018.

Livro de Poesia. Essa categoria é destinada a livros inéditos e não publicados. O livro vencedor será publicado pela editora Patuá, com contrato de três anos e tiragem de 100 exemplares.

Novidades de 2018

Jovem escritor. Este prêmio é destinado a estudantes de 11 a 17 anos de escolas públicas e colégios particulares de Guarulhos. Os 30 melhores textos serão publicados em uma antologia, e os três melhores receberão um troféu cada um.

Empreendedorismo. Categoria destinada a livros inéditos e não publicados). O livro vencedor será publicado pela Editora Évora, com contrato de sete anos e publicação nas versões impressa e digitais.

Os vencedores serão anunciados no dia 19 de outubro, também na Livraria Nobel.

Serviço
Coquetel de Lançamento do Prêmio Guarulhos de Literatura – 2018
Data e horário: 22 de março às 19h
Local: Espaço Novo Mundo – Livraria Nobel (Av. Salgado Filho, 1453 – Centro)
Estacionamento conveniado com o hipermercado Extra
Mais informações: contato@pgliteratura.com.br

Aniversário de 1 ano, a gente não esquece

aniversárioO livro Mulheres Extraordinárias completou um ano nas prateleiras de nossas livrarias e estantes pelo país. Tenho um orgulho gigante desse movimento que começou com minhas andanças e reportagens e se tornou uma obra de jornalismo literário que dialoga com as mulheres e os homens sensíveis aos dilemas e durezas de nosso dia a dia.

Na última sexta-feira, 9, estive na Livraria da Paulus na Vila Mariana, em São Paulo, para bater um papo com alguns leitores e foi uma experiência muito intensa. Mulheres e homens de diferentes gerações se reuniram para falar de empatia, o poder da educação e da sororidade nas nossas vidas. Falar do papel da mulher e chegamos às nossas avós. Teve emoção.

Dei-me conta do quanto é importante a qualidade dos encontros, do ouvir, do fazer bem aquilo que se faz, do olhar no olhar. Por isso, agradeço a você que enfrentou o trânsito daquela sexta-feira para estar comigo, foi tão importante quanto estar com Ronnie Von, na quarta-feira anterior. A televisão ainda tem um poder de alcance que poucos podemos mensurar e sim fui reconhecida na rua e isso já me assustou positivamente.

Estar um ano com o livro por aí, pelo país, estimulando debates, discussões, confissões, lágrimas, reencontros, empoderamento feminino sim com toda a força que essa palavra tem, é das coisas mais maravilhosas que já pude vivenciar em minha vida. Por isso fica o agradecimento a quem acreditou, porque muitos não acreditaram e ainda torcem contra, o que é um desperdício de energia absurdo.

Obrigada Claudiano Avelino por acreditar naquilo que nem eu acreditava. Obrigada, Paulus Editora. Quero continuar por aí encontrando e conversando com mais homens e mulheres para que o jornalismo a serviço da vida continue alcançando mais e mais pessoas para que o desconhecimento e/ou a desinformação que geram ignorância e violência percam espaço para o conhecimento, a admiração, a empatia.

Obrigada a cada livraria, associação, faculdade, clube de leitura, parente, amigos e amigas, colegas jornalistas que possibilitaram esses encontros literários, encontros de vida, que mudaram minha percepção em vários aspectos. É uma força que me move, tanto que já estou escrevendo meu segundo livro, que será tema para este blog mais para o futuro.

O livro Mulheres Extraordinárias continua à venda nas livrarias da Paulus, Saraiva, Amazon, nas versões impressa e e-book.

Escola do perdão chega a Guarulhos

Reconhecer os sentimentos de raiva, culpa, medo, indignação. Estar aberto ao diálogo, dissipar os maus sentimentos, perdoar, quebrar os ciclos de violência, as dores e construir relações saudáveis por uma cultura de paz. Esses foram alguns dos objetivos dos agentes da Pastoral Carcerária (PCr) de Guarulhos, que se reuniram nos dias 10 e 11, no Centro Social da Paróquia Santa Cruz e Nossa Senhora do Carmo, no Taboão.

Alunos da Escola do Perdão e Reconciliação (ESPERE), eles identificaram sentimentos e aprenderam conceitos sobre Justiça Restaurativa, sob a orientação das agentes da PCr Edina Lima, Geralda Avila e do secretário-executivo da PCr de São Paulo, Adolfo Olios, todos com experiência no mundo do cárcere, e formados pelo Centro de Direitos Humanos e Educação Popular (CDHP) de Campo Limpo (SP).

Pastoral Carcerária_Justiça Restaurativa

“Nosso objetivo é fazer com que as pessoas pensem em seus sentimentos e ações, percebam que a violência que sofrem em suas relações interpessoais pode ser reflexo daquela que praticam”, disse Geralda, lembrando que o curso visa capacitar homens e mulheres para o exercício do perdão e da reconciliação.

“Só assim conseguiremos recuperar o tecido social esgarçado pela violência”, disse a agente, durante as dinâmicas e momentos de partilha dos participantes. A agente visita e realiza trabalhos sociais em nome da pastoral e em parceria com a sociedade civil dentro de unidades prisionais na capital e em Franco da Rocha (SP).

“É preciso olhar para o ser humano com tudo o que ele é, com sua história, seus traumas. É preciso que cada um de nós olhe para dentro, perceba suas dores, seus sentimentos, alcance um autoconhecimento e conheça seus limites nas relações pessoais”, ensinou Edina.

Para ela, a ressocialização das pessoas encarceradas, deve passar pelo autoconhecimento. Só assim conseguirão entender o dano causado às vítimas e irão assumir a responsabilidade por seus atos, de modo a não o praticarem novamente, com consciência.

O curso utiliza a Metodologia das Escolas de Perdão e Reconciliação (ESPERE) desenvolvida pela Fundación para la Reconciliação em Bogotá, Colômbia e tem como conceitos fundamentais a consciência da raiva e do conflito presente nas relações e o exercício para sua superação ou transformação: encarar, sentir, falar e refletir a respeito.

“A justa justiça para restaurar o dano, recuperar o malfeito e restabelecer a convivência entre as pessoas e a responsabilização e restauração são apresentadas como forma alternativa à punição”, revela o material didático do curso. A segunda etapa do curso, para os agentes da Pastoral carcerária de Guarulhos deve acontecer no dia 14 de abril, no mesmo local.

Dom Edmílson Amador Bueno, bispo da Diocese de Guarulhos, participou de parte do curso e deixou seu apoio à Pastoral. “O trabalho de vocês é importante. Quando vocês estão no cárcere levam a Palavra de Deus e o próprio Cristo, levam a esperança e nós sabemos que a realidade do Sistema Prisional brasileiro tira a dignidade de quem lá está e reduz as possibilidades de ressocialização”.

A Pastoral Carcerária de Guarulhos é coordenada por Rosa Pereira Lima, que visita presídios e familiares de presos há 18 anos e assessorada pelo padre Valdocir Aparecido Raphael, com mais de 30 anos dedicados ao mundo do cárcere.