à frente do seu tempo

Santa Dulce era uma mulher muito à frente de seu tempo. Nestes dias em que concedo muitas entrevistas sobre ela, em decorrência de sua Festa litúrgica no dia 13 de agosto, tenho refletido e reafirmado isso. O episódio a seguir demonstra que ela, imbuída por sua missão, não se deixa levar pelas avaliações inapropriadas da autoridade, do bispo, a quem também devia obediência. Quem duvida? Confira aqui.

Quer ler meu livro “Irmã Dulce, a santa brasileira que fez dos Pobres sua vida”? Acesse o site da minha casa editorial, a Paulus.

Você não vai se arrepender.

A vida no convento…

Seguimos compartilhando detalhes da vida da santa Dulce em leitura conjunta de meu livro Irmã Dulce, a santa brasileira que fez dos Pobres sua vida”, (Paulus Editora). Hoje trago a vocês os tempos de convento de Maria Rita que passou pouco mais de um ano no Convento em São Cristóvão (SE).

Lá recebeu o nome de Dulce, em homenagem à mãe, foi separada de sua boneca Celica e escreveu cartas sobre aqueles tempos e suas “tardes de domingo”…

Venha saber mais. Leia comigo mais um trecho de meu livro.

Você encontra meus livros nas livrarias e site www.paulus.com.br.

Se gostou curta e compartilhe esse vídeo.

Hora do livro com Santa Dulce

A partir de hoje, segunda-feira, até sexta-feira, 13 de agosto, vamos ler juntos trechos de meu livro “Irmã Dulce, a santa brasileira que fez dos Pobres sua vida” (Paulus Editora). Dia 13 celebramos a Festa Litúrgica de Santa Dulce.

Serão trechinhos curtos para você conhecer mais a vida desta santa baiana e quem sabe começar a seguir seus gestos. Não precisa ser católica/ católico para admirar essa mulher não… vem conferir e quem sabe, ler comigo.

Você compra este livro nas livrarias e site da Paulus Editora.