um esclarecimento pertinente…Jackson Lago X Roseana Sarney

Jackson Lago e Roseana Sarney, a política a serviço do poder. Foto de março de 2008
Jackson Lago e Roseana Sarney, a política a serviço do poder. Foto de março de 2008

Por cinco votos a dois, o Tribunal Superior Eleitoral cassou o mandato do até então, governador do Maranhão Jackson Lago. O tribunal concluiu por prática de abuso de poder econômico e compra de votos na campanha eleitoral realizada por ele em 2006, quando se elegeu governador.

A denúncia contra Lago foi feita pela coligação que apoiou a candidata Roseana Sarney, filiada à época no PFL e hoje no PMDB. A senadora, filha do presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP), é atualmente líder do governo Lula no Congresso e assumirá o governo do Maranhão, por ter conquistado o 2° lugar nas eleições anteriores.

A denúncia contra Lago menciona doações irregulares de cestas básicas e kit salva-vidas para moradores da baía de São Marcos, em São José de Ribamar, além de transferência de recursos públicos, de mais de R$ 700 mil, para uma associação de moradores de Grajaú.

Há também menção a uma suposta apreensão de R$ 17 mil pela Polícia Federal, em Imperatriz. O valor, segundo a coligação de Roseana, teria sido utilizado para a compra de votos. Distribuição de combustível e material de construção completam a lista das irregularidades eleitorais.

Os “poderosos” insistem com a dança das cadeiras no poder e nós pobres eleitores é quem temos que segurar o rebolado dia-a-dia.

Entidades da sociedade civil e movimentos sociais, entretanto, denunciam que o processo de cassação seria uma tentativa de golpe da família do presidente do Senado, pois, com Lago deixando o cargo, Roseana assume e recupera o poder da família no Maranhão.

Apoio popular

A fim de denunciar a tentativa de golpe, diversas organizações do Maranhão têm se mobilizado e demonstrado apoio a Lago. A ação mais forte ocorreu em dezembro de 2008, quando foi montado o acampamento “Balaiada” em frente ao Palácio dos Leões.

fonte: Reuters.br, FolhaOnline, Brasil de Fato